As cores de um sorriso

Uma mesma pessoa pode apresentar variações de cor na arcada dentária, podendo interferir no resultado do procedimento estético.

O Conselho Regional de Odontologia de São Paulo explica melhor a seguir.

O clareamento dentário está entre os procedimentos estéticos mais procurados nas clínicas e consultórios odontológicos. Mas, o Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP) alerta que um sorriso mais claro depende de muitas variáveis, entre elas a cor original dos dentes. Sendo assim, duas pessoas podem se submeter ao mesmo tratamento, mas dificilmente obterão resultados idênticos.

A cor dos dentes – que pode ser influenciada por agentes externos ao longo da vida – é determinada pela dentina, tecido dental interno do elemento dental. Por cima vem o esmalte, transparente e translúcido. É nele que estão as moléculas de pigmento.

Cada dente de uma mesma pessoa ainda pode apresentar coloração diferente. Isso porque dependendo da região do dente, e diante da quantidade de esmalte sobre a dentina poderemos ter alteração da matriz (cor original do dente).

Os dentes incisivos, em geral são mais claros, enquanto os caninos e molares são mais escuros. Além disso, a tonalidade dos dentes da arcada de cima nem sempre é a mesma da debaixo.

Para identificar a coloração do dente do paciente o cirurgião-dentista pode utilizar uma escala ou o espectrofotômetro que mede a luz absorvida, transmitida ou refletida pelo dente. As tonalidades variam e vão do amarronzado ao cinza rosado.

Por isso, ao submeter-se a um procedimento de clareamento, é importante que o paciente tenha ciência de que o branco total, de forma igualitária em toda a arcada, pode ser muito difícil.

Sendo assim a dica é conversar com o cirurgião-dentista, esclarecendo todas as dúvidas previamente, além é claro de seguir a risca as orientações profissionais.

Hábitos que prejudicam a saúde e a estética

Além do procedimento estético de clareamento é importante ter atenção com alguns hábitos cotidianos para manter a saúde e a beleza do sorriso.

Não escovar os dentes – utilizando a pasta de dente com flúor, escova e fio dental – após as refeições, pode influenciar na coloração. Principalmente quando há ingestão excessiva de alimentos a exemplo do café, do vinho, chá preto e etc.

Outro vilão para o sorriso é o tabagismo. O cigarro conta com muitas substâncias tóxicas e entre elas estão a nicotina e o alcatrão que impregnam nos dentes, deixando-os amarelados.

Mesmo evitando todos esses maus hábitos é imprescindível consultar um profissional com regularidade e somente, após avaliação do mesmo se submeter a procedimentos odontológicos. Lembrando que receitas caseiras e a automedicação podem ser um perigo para a saúde!

Sobre o CROSP – O Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP) é uma autarquia federal dotada de personalidade jurídica e de direito público com a finalidade de fiscalizar e supervisionar a ética profissional em todo o Estado de São Paulo, cabendo-lhe zelar pelo perfeito desempenho ético da Odontologia e pelo prestígio e bom conceito da profissão e dos que a exercem legalmente. Hoje, o CROSP conta com 130 mil profissionais inscritos. Além dos cirurgiões-dentistas, o CROSP detém competência também para fiscalizar o exercício profissional e a conduta ética dos Técnicos em Prótese Dentária, Técnicos em Saúde Bucal, Auxiliares em Saúde Bucal e Auxiliares em Prótese Dentária. Mais informações: www.crosp.org.br
0/5 (0 Reviews)
0/5 (0 Reviews)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!